A ponderosa da moda Prada está a tornar-se fur-free.

A Prada anunciou hoje que todas as suas coleções começando com a coleção Primavera/Verão 2020 de mulher não usaram peles. A marca de moda de luxo Italiana trabalhou juntamente com organizações sem fins lucrativos como a Humane Society International, a Fur Free Aliance, e o grupo italiano de direitos dos animais, LAV. Previamente, a Prada usava peles de raposas, marta, e coelhos nas suas coleções.

 

“O Grupo Prada está comprometido com a inovação e responsabilidade social, e a nossa política livre de peles – atingida depois de um diálogo positivo com a Fur Free Aliance, em particular com a LAV e a Humane Society dos Estados Unidos – é uma extensão desse compromisso,” disse numa declaração Miuccia Prada a designer da Prada, dando a dica de que a marca poderá lançar faux fur (peles falsas). “Focando em materiais inovadores irá permitir à empresa explorar novos limites de design criativo enquanto vai de encontro à procura por produtos éticos.”

 

A subsidiária da Prada, Miu Miu, lançada por Miuccia em 1993, será também fur-free a partir da sua coleção primavera/verão de 2020 para mulheres.

Fundada em 1913 pelo avô de Miuccia, Mario Prada, a casa de moda é considerada um dos maiores e mais influentes nomes da indústria. A Prada tem um grande número de celebridades fãs, incluindo a estrela de Capitã Marvel Brie Larson, Jeff Goldblum, Elle Fanning, Milla Jovovitch, Dua Lipa, Regina Kind, e Amy Adams. Georgia May Jagger, filha do vocalista de Rolling Stones Mick Jagger e da modelo Jerry Hall, trabalharam com Miu Miu para o lançamento da sua nova coleção cápsula em Maio.

 

“O anúncio histórico do Grupo Prada de se tornar livre de peles vem numa altura em que um número sem precedente de designers estão a virar as suas costas ao cruel comércio de peles e estão a liderar a moda baseada em inovação têxtil em vez de exploração animal,” disse Claire Bass, diretora executiva da Humane Society International. “Políticas anti-peles como a do Grupo Prada provam que eliminar peles não é só uma tendência de moda rápida, é um passo para a mudança para satisfazer a procura de consumidores cada vez mais social e ambientalmente conscientes.”

 

A moda vira as suas costas às peles

 

A Prada junta-se a um número de outras marcas de topo que banem peles das suas coleções, incluindo Gucci, Versace, Burberry, Diane von Furstenberg, Chanel e Donna Karan.

A legislação está também a ajudar a direcionar a conversa em volta da crueldade das peles para com os animais. Tanto Califórnia como Nova Iorque introduziram leis para banir a venda de peles.

Enquanto que no passado, peles falsas eram consideradas menos boas do que as reais, a moda de luxo está a abraçar lentamente a alternativa ética. A marca vegan de moda baseada em Nova Iorque House of Fluff especializa-se em roupas faux fur de alta costura. A marca vegan australiana Unreal Fur também se especializa em moda cruelty-free de peles. A designer inglesa Stella McCartney comprometeu-se a ser livre de peles desde o seu lançamento em 2001.

 

Artigo original: https://www.livekindly.com/luxury-fashion-house-prada-just-went-fur-free/