A China anunciou que os testes em cosméticos já comercializados no país não voltarão a incluir testes em animais.

O anúncio – feito pela Associação Nacional de Produtos Médicos da Província de Gansu – acaba com todos os testes de cosméticos em animais, tanto para produtos importados como produzidos a nível nacional.

A organização internacional de bem-estar animal Cruelty Free International (CFI) aplaude a noticia e refere-se a esta decisão como “um passo importante” para o fim dos testes em animais em todo o mundo.

 

“Esta garantia, por parte das autoridades chinesas, dos testes em animais para produtos já comercializados deixarem de ser uma prática comum, é um enorme passo na direcção certa e é muito bem-vinda``, disse em comunicado Michelle Thew, presidente executiva da CFI.

 

No passado, a China era conhecida por testar em animais produtos internacionais e nacionais mesmo depois de estes serem já comercializados no Mercado.

“Esta garantia, por parte das autoridades chinesas, dos testes em animais para produtos já comercializados deixarem de ser uma prática comum, é um enorme passo na direcção certa e é muito bem-vinda”, disse em comunicado Michelle Thew, presidente executiva da CFI.

Acrescentou também que, embora esta medida não signifique que as empresas de cosméticos possam importar para a China e serem imediatamente declaradas como marcas cruelty-free, a organização está “encantada” com este progresso do país.

“Esperamos que esta medida abra caminho para uma mudança legislativa que permita beneficiar as empresas declaradas como cruelty-free, o consumidor chinês e muitos milhares de animais.”, continuou Thew.

Já há algum tempo que a China tem vindo a afastar-se da prática de testar cosméticos em animais. Em Outubro de 2018, o Instituto Nacional de Controlo de Alimentos e Medicamentos anunciou que estava a investigar “alternativas viáveis” aos testes de cosméticos em animais, sublinhando que o desenvolvimento e a pesquisa de métodos livres de crueldade animal eram uma das principais prioridades para a organização.

 

“Esperamos que esta medida abra caminho para uma mudança legislativa que permita beneficiar as empresas declaradas como cruelty-free, o consumidor chinês e muitos milhares de animais.”

 

Um futuro em que a cosmética seja livre de crueldade parece estar cada vez mais próximo uma vez que, cada vez mais países adoptam medidas para proibir esta prática. No inicio deste ano, a Austrália aprovou uma proposta de lei que proíbe plenamente testes de cosméticos em animais.

De acordo com a nova lei, a Austrália não considerará os resultados de testes em animais como prova da segurança de um produto. O que significa que todas as marcas de cosméticos australianas serão obrigadas demonstrar a eficácia e segurança dos seus produtos sem recorrer aos testes com animais.

A medida foi elogiada pelo grupo de bem-estar animal Humane Society International. Hannah Stuart, directora de campanha da organização, disse: “esta proibição reflecte a crescente tendência para acabar com a crueldade na industria cosmética e a vontade do público australiano em opor-se ao uso de animais no desenvolvimento dos cosméticos.

 

Artigo original: https://www.livekindly.co/china-ends-animal-testing-requirements-cosmetics/