O sofrimento de animais no circo pode ter o seu fim em breve nos Estados Unidos. Um projeto de lei que bane o uso de animais selvagens em circos itinerantes foi recentemente introduzida no Congresso.

A medida, intitulada Traveling Exotic Animal and Public Protection Act (TEAPSPA), foi apresentada à Câmara de Deputados hoje, reportou a Common Dreams.

O projeto de lei iria emendar o Animal Welfare Act, uma lei que tem monitorado o tratamento humano de animais em pesquisa, transporte, entretenimento, e mais desde 1966.

 

A TEAPSPA iria banir a participação de animais exóticos e selvagens em circos itinerantes e actos semelhantes. O site do projeto de lei explica os “efeitos adversos” de captividade e transporte em animais usados para entretenimento. “Devido a confinamento severo, falta de exercício livre, e as restrições de comportamento naturais, os animais usados em circos itinerantes sofrem e estão propensos a problemas psicológicos, de comportamento, e de saúde,” explica. É comum os funcionários dos circos maltratarem animais ao usar ganchos de touro, chicotes, bastões elétricos, e barras de metal, o que muitos “veriam como tortura”, diz a TEAPSPA.

 

O website refere também que autoridades policiais têm dificuldade em monitorar circos de forma eficiente devido à sua mobilidade, o que significa que a brutalidade que os animais enfrentam muitas vezes não é documentada. “O Congresso tem a responsabilidade de proteger o bem estar dos animais e assegurar segurança pública,” declara o website.

Banir o envolvimento de animais exóticos em circos iria também beneficiar a economia, de acordo com a TEAPSPA, que lhe chama a “solução menos dispendiosa para o problema.” Aponta que entre 2007 e 2010, a USDA inspecionou os Circos Carson & Barnes 42 vezes, gastando um total de 57,264 dólares ao fazê-lo.

 

A TEAPSPA adiciona que o fardo financeiro do problema muitas vezes cai no colo dos contribuintes. “O contribuinte dos EUA efetivamente paga por 87% dos custos de licenciamento enquanto que o circo só paga 13%,” diz.

Banir animais selvagens em circos é “mais limpo, menos custoso, e mais facilmente aplicável” do que regulamentações atuais, mantém a TEAPSPA.

 

Os representantes do Arizona Raúl Grijalva e David Schweikert estão a apoiar o projeto de lei, assim como Jan Creamer, fundador e presidente da Animal Defenders International (ADI). De acordo com a ADI, 20 grupos de proteção animal apoiam o projeto de lei incluindo a Big Cat Rescue e a Chimpanzee Sanctuary Northwest.

O actor, diretor, e vegetariano Ricky Gervais tem mostrado o seu suporte pela medida. “Os animais veem os seus espíritos quebrados, espancados deles, a fim de entreter humanos em circos. É cruel e humilhante de quebrar o coração; pertence ao nosso passado ignorante,” ele disse. “A TEAPSPA irá trazer um fim a este sofrimento.”

 

Artigo original: https://www.livekindly.com/wild-animal-circuses-could-soon-banned-u-s/