PETA galardoa uma investigadora portuguesa que está a criar alternativas aos testes em animais

Patrícia Zoio, estudante de doutoramento da Universidade Nova de Lisboa, foi a vencedora do Prémio para Cientistas em Início de Carreira da PETA Consórcio Internacional de Ciência. Este prémio vai financiar a participação da Patrícia no curso de verão do Centro Comum de Investigação (CCI) da Comissão Europeia, que irá decorrer em Ispra (Itália) de 21 a 24 de Maio deste ano. Os participantes deste curso vão explorar os últimos desenvolvimentos na área da experimentação científica sem recurso a animais assistindo a palestras e sessões interativas, e participando numa visita ao Laboratório de Referência Europeu para alternativas aos testes em animais.

Patrícia faz parte, desde 2016, do Laboratório de Diagnóstico Biomolecular, liderado por Abel González Olivado e parte do Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier (ITQB NOVA). No seu projecto de doutoramento, a Patrícia está a desenvolver um modelo artificial de pele num chip que poderá substituir o uso de animais nos testes de fármacos dermatológicos.

Artigo original: https://www.peta.org/blog/peta-scientists-animal-free-toxicity-testing-awards/

Bio

Edite Figueiras
Edite Figueiras
Formada em Física Tecnológica e a trabalhar em microscopia, dedica o seu tempo livre ao yoga, à literatura, e ao voluntariado em grupos associativos. O que a move é um grande amor por todas as formas de vida que habitam o nosso planeta.
Últimas publicações
LÊ TAMBÉM!
Palitana, na Índia, é a primeira "Cidade Vegetariana" do mundo
Sem nenhum comentário

Publicar comentário