fbpx

Diversidade de Espécies de Abelhas em Declínio

Os resultados de um estudo mostram que a diversidade de abelhas está em declínio numa escala global, e descreve o que é necessário para reverter esta tendência.
diversidade abelhas declinio

Partilha este artigo:

Os insetos existem em grande abundância por todo o mundo, e a sua resiliência à exterminação não irá mudar esse facto. No entanto, estão a ser descobertas cada vez mais evidências de declínio na diversidade de insetos, e consequentemente, o impacto negativo que esse declínio tem nos serviços de ecossistemas.

As abelhas são um dos grupos de insetos mais importantes devido ao seu papel como polinizadores, sendo essenciais para a reprodução de espécies de plantas selvagens; e para as colheitas de muitas plantações agrícolas. O declínio nas populações de abelhas tem sido mais preocupante do que em outros insetos, o que se justifica pela sua dependência nas flores para alimento, e nos substratos para formação de ninhos – ambos afetados pela urbanização, alterações da paisagem, e outras formas de uso intensivo dos solos.

closeup shot bee chamomile flower

Este estudo procura avaliar como é que a diversidade das abelhas tem sido alterada, através da análise de dados disponíveis sobre as abelhas no Sistema Global de Informação sobre Biodiversidade (GBIF).

Os resultados mostram um declínio global na diversidade das abelhas. Desde os anos 90, que os dados do Sistema Global de Informação sobre a Biodiversidade apresentam menos espécies registadas por todo o mundo. Entre 2000 e 2010, houve uma queda de cerca de 8% dos espécimes recolhidos em todo o mundo. Na segunda década deste século, a queda foi de 20%.

Relativamente às famílias específicas de abelhas afetadas, os resultados mostram que este declínio não afeta nenhuma em particular, mas trata-se de um declínio generalizado dentro da linhagem das abelhas. Contudo, existe um domínio, que tem vindo a aumentar, por parte de algumas espécies a nível local e regional. Isto resulta em grupos de abelhas menos diversos que podem estar associados às reduções na quantidade e qualidade das frutas e sementes produzidas por plantas selvagens e cultivadas. A maior parte dos continentes – com exceção da Oceânia – parecem estar a contribuir para o declínio recorde na diversidade das abelhas que estamos a observar.

Este declínio recorde da riqueza das espécies pode ser causado devido a amostras invariáveis. Ou, por outro lado, pode ser um reflexo de um fenómeno biológico global que faz com que milhares de espécies se tenham vindo a tornar demasiado raras para serem observadas e recolhidas, enquanto outras espécies se tornaram dominantes e mesmo mais abundantes.

O fenómeno recente de diminuição da diversidade das abelhas foi acentuado no início da era da globalização (nos anos 90). Foi um período de grande mudança a nível económico, político e social, que trouxe consigo uma alteração súbita no uso dos solos. Apesar das abelhas proliferarem em habitats humanos – desde que estes apresentem as condições e recursos para a alimentação e formação de colmeias (habitats heterogéneos) -, com a globalização, a expansão do uso dos solos para a agricultura significou um declínio na diversidade desses recursos e condições necessárias (habitats homogéneos).

Para além disso, o uso de pesticidas e outros químicos de uso agrícola contribuíram para o empobrecimento da heterogeneidade das populações de abelhas.

selective closeup focused shot bee yellow wall

Os autores admitem que o melhor cenário possível é que milhares de espécies de abelhas se tenham tornado demasiado raras para serem monitorizadas de forma rigorosa. Por outro lado, no pior dos casos, estas espécies já se extinguiram a nível local ou global. De qualquer forma, é urgente abrandar ou reverter a destruição de habitats; parar a conversão dos solos para usos intensivos; implementar esquemas ecológicos em contexto agrícola e urbano; e criar programas pelo mundo de promoção da plantação de flores (‘Re-flower’).

Para os defensores dos direitos animais, este estudo alerta para o contínuo declínio da diversidade das abelhas. Devido à importância que as abelhas têm em muitos ecossistemas, os ativistas têm de tentar conseguir a atenção do público, dos governos e das instituições internacionais para este problema. Para proteger o planeta, e os animais humanos e não humanos, é necessário proteger as abelhas.

Link do estudo: aqui

Resumo do estudo por: ANA ALVARELHÃO | Estudo original por: ZATTARA, E., & AIZEN, M. (2021) |

Fonte: Faunalytics

Este artigo foi útil?

Considera fazer
um donativo

A AVP é uma organização sem fins lucrativos. Com um donativo, estarás a ajudar-nos a a criar mais conteúdos como este e a desenvolver o nosso trabalho em prol dos animais, da sustentabilidade e da saúde humana.

Considera
tornar-te sócio

Ao tornares-te sócio da AVP, estás a apoiar a nossa missão de criar um mundo melhor para todos enquanto usufruis de inúmeros benefícios!

Queres receber todas as novidades?

Subscreve a newsletter AVP

Mais lidos

Subscreve

a Newsletter

Não percas um grão do que se passa!