fbpx

Vegetarianismo: 10 dicas para começar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Estás decidida/o! Por respeito e compaixão aos animais, pelo bem-estar humano e planetário ou pela vontade de abraçar um estilo de vida mais saudável decidiste dar um passo em direção ao vegetarianismo. Estamos aqui para apoiar-te e partilhar contigo algumas dicas que farão com que esta grande mudança na tua vida se dê de maneira consciente e favorável!

1. Sê paciente e benevolente contigo mesmo

Muitas vezes quando tomamos a decisão de gerar uma mudança importante nas nossas vidas, tendemos a ser demasiado rígidos e exigentes connosco, desejando alcançar rapidamente o objetivo ao qual nos propomos. Se decidiste abraçar um estilo de vida vegetariano, verás que provavelmente encontrarás alguns desafios nesta tua caminhada. 

Manter uma atitude mental positiva e flexível contigo mesmo/a ao longo deste processo de transformação, ajudará a que continues motivado/a para seguir em frente apesar das dificuldades que possam ir surgindo. Em vez de te sentenciares por não teres resistido a comer algo de origem animal em determinado contexto, felicita-te de todas as vezes que consegues passar sem isso!

2. Faz a transição de maneira gradual

Acabaste de ver um documentário que mexeu bastante contigo e estás seguro de querer abandonar o consumo de animais e de produtos de origem animal? Força! São ótimas notícias para os animais, para o planeta e para a humanidade. Mas não te esqueças de que o teu organismo e a tua mente cresceram habituados a consumir estes produtos e de que é importante que a transição não seja demasiado radical para que eles tenham tempo de se adaptar. 

Podes começar por reduzir o consumo de carne e de peixe até que te sintas confortável para eliminá-los. Uma vez esta etapa conquistada, poderás gradualmente ir deixando também outros produtos de origem animal como o leite, o queijo ou os ovos. Para alguns este processo pode levar apenas umas semanas, para outros demora anos. E está tudo certo, abraçar o vegetarianismo não é nenhuma corrida!

3. Assegura-te de que continuas a consumir todos os nutrientes necessários

Ao darmos os nossos primeiros passos como vegetarianos/as, um dos maiores cuidados que se nos apresenta é garantirmos que continuamos a praticar uma alimentação rica e variada que nos ofereça todos os nutrientes indispensáveis  ao bom funcionamento do nosso corpo e da nossa mente

Se deixamos de consumir animais e outros produtos derivados de animais, é prudente e sábio que pensemos em substituí-los por alimentos de origem vegetal também ricos em proteínas, ômegas, ferro, vitaminas e todos esses nutrientes tão imprescindíveis à nossa saúde que nos eram fornecidos em parte através do consumo de carne e peixe. A boa notícia é que o mundo vegetal nos oferece realmente tudo aquilo de que precisamos em matéria de alimentação!

4. Explora e diverte-te com todo um novo universo de sabores

Acontece a muitas e muitos de nós, na nossa fase mais inicial enquanto vegetarianos/as, que nos deixemos seduzir pelas ofertas vegetarianas de fast-food e de comida pré-cozinhada, pelas massas e pizzas ou pelo consumo excessivo de alimentos à base de soja, por exemplo. Não tem mal nenhum em provarmos estes alimentos de vez em quando, mas eles não são recomendáveis como base para uma dieta vegetariana. 

Na verdade, um dos aspectos mais maravilhosos de passar de uma dieta carnívora para uma dieta vegetariana é descobrir todo um novo universo de alimentos que até então não tínhamos como hábito de incluir na nossa alimentação diária.

Frutas e vegetais, mas também grãos, leguminosas, sementes, nozes e flores, são algumas famílias alimentícias que nos oferecem uma escolha abundante de alimentos que podemos combinar e confecionar de maneira verdadeiramente criativa e divertida, tanto para nós como para outros!

5. Inspira-te com livros, filmes e documentários sobre o tema

Com tanto estímulo e informação que nos chegam para continuarmos a consumir alimentos de origem animal, é sempre bom termos à mão alguns recursos que contrabalanceiam essas mensagens que nos são tão fortemente instituídas. Livros como A Libertação Animal” de Peter Singer ou Domínio” de Mathew Scully são excelentes companheiros a ter na nossa mesa de cabeceira ou na nossa mochila.

Documentários como “Cowspiracy”, “Earthlings” ou Food, Inc” são alguns dos clássicos irrefutáveis que deixam bem clara a urgência da diminuição do consumo de carne no mundo se queremos viver num planeta mais justo, benevolente e sustentável. Se antes era necessário procurarmos um pouco até encontrarmos este tipo de filmes, hoje em dia e felizmente, os documentários e filmes sobre o vegetarianismo/veganismo passam até na TV ou na Netflix e estão cada vez mais acessíveis.

Exemplos de filmes grátis que abordam o tema do vegetarianismo (imagem: Vegan Australia)

No decorrer de todo este processo extremamente empolgante e transformador que é tornarmo-nos vegetarianos/as, é essencial cuidarmos a nossa abordagem sobre o tema com as pessoas que continuam a praticar uma dieta carnívora ou pescetariana à nossa volta e respeitarmos as escolhas pessoais de cada uma e de cada um. 

Podemos realmente acreditar piamente que o que estamos a fazer é o melhor para a nossa saúde, para todos os seres sencientes e toda a vida existente no planeta, mas não podemos querer forçar essa crença em outras pessoas que não estão preparadas para tomar isso como uma verdade. Se somos compassivos com os animais, não esqueçamos de usar essa compaixão também para com os animais da nossa espécie! 

6. Não esperes que toda a gente à tua volta abrace a tua nova dieta

Existem maneiras construtivas de informar ou debater o assunto, como por exemplo sugerindo livros ou filmes para as pessoas aprenderem mais sobre o tema, contar-lhes de maneira honesta e sem pretensão como tem sido a nossa jornada vegetariana caso elas demonstrem interesse em saber, ou cozinhando uma deliciosa refeição super completa e nutritiva que as faça entender  que é perfeitamente possível vivermos sem produtos de origem animal. 

7. Junta-te a pessoas que praticam o vegetarianismo e te apoiam nesta transição

Pode acontecer que sejas o único membro vegetariano da tua família ou do teu grupo de amigos e que te sintas um pouco só nesta jornada em prol de uma alimentação mais saudável e compassiva para com os animais, as pessoas e o planeta. Não desanimes! Existem por aí inúmeras pessoas que também praticam este estilo de vida, e são variadíssimos os projetos e causas vegetarianas/veganas com as quais podes colaborar e sentir-te útil, como por exemplo o Animal Save & Care Portugal, a Aliança Animal, ou a MIDAS – Movimento Internacional em Defesa dos Animais em Portugal, ou a The Vegan Society e a PETA a nível internacional.

Existem comunidades vegetarianas online (como por exemplo certos grupos no facebook que são bastante ativos), e seguramente que existem também pessoas na região onde tu moras que adorariam juntar-se a ti nesta causa.

Organizar um jantar ou um pic-nic de vez em quando com a malta vegetariana que conheces, participar de manifestações pela defesa dos animais, assistir ou planear a apresentação de um filme sobre este tema… são algumas das atividades que farão com que sintas que fazes parte de uma comunidade unida e extremamente relevante na nossa sociedade.

8.Tenta consumir produtos locais, sazonais e biológicos sempre que possível

Quando damos os primeiros passos como vegetarianas/os, é bastante fácil deixarmo-nos tentar por produtos exóticos e diferentes que nunca antes havíamos provado ou que não incluímos com tanta frequência na nossa dieta. Não tem nada de mal nisso, desde que esses produtos sejam provenientes do comércio justo e consumidos de maneira esporádica e consciente. É importante termos em conta que para que eles cheguem a nós, se usam importantes recursos terrestres finitos. 

Sempre que nos seja possível, é preferível comprarmos alimentos da época produzidos localmente e de maneira biológica, ou caso tenhamos acesso a uma horta ou a um jardim, podemos sempre começar a produzir alguma da nossa própria comida.

9. Procura receitas ou inscreve-te num curso de cozinha vegetariana

Existem hoje em dia inúmeros canais no youtube e contas no instagram dedicados à alimentação vegetariana, que nos podem dar muitas ideias na hora de transformar a nossa dieta carnívora numa dieta à base de plantas.

Muitos deles oferecem lives ou workshops online que podem revelar-se muito inspiradores, mas nada melhor do que um curso ou workshop presencial de cozinha vegetariana onde possamos experimentar com as nossas próprias mãos e com o nosso paladar diferentes alimentos, sentindo as cores, os cheiros, as texturas… e conectando com outras pessoas que também fazem parte da grande família vegetariana que não pára de se estender pelo mundo!

Aqui ficam algumas dicas de cursos em que poderás aprender novas receitas deliciosas com pessoas verdadeiramente entendidas na matéria:

10. Lembra-te do porquê de teres tomado esta decisão

Numa sociedade em que a prática de uma alimentação baseada no consumo de animais e alimentos de origem animal é ainda preponderante, torna-se por vezes um desafio sério resistir às incitações para o consumo de carne, peixe e outros alimentos de origem animal que nos são frequentemente feitas no nosso dia-a-dia. Por vezes elas vêm da parte dos nossos próprios familiares ou amigos, e outras vezes elas partem até de nós mesmos ao passarmos por aquele restaurante que servia aquele prato de que tanto gostávamos. 

De maneira a não deixarmos que pessoas ou situações à nossa volta nos desviem do estilo de vida vegetariano que escolhemos, é importante lembrarmo-nos constantemente dos motivos que nos fizeram querer adotá-lo em primeiro lugar. Experimentar uma dieta mais saudável, praticar um modo de vida que coloca o bem-estar dos animais em igualdade com o bem-estar humano, fazer a nossa parte para melhorar os desafios ecológicos do planeta… as razões podem ser múltiplas e diversas, o importante é não nos esquecermos de que elas existem!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Este artigo foi útil?

Considera fazer um pequeno donativo!

A AVP é uma organização sem fins lucrativos. Ao fazeres um donativo, estarás a ajudar-nos a desenvolver o nosso trabalho em prol dos animais, da sustentabilidade e da saúde humana. Muito obrigado!       

Artigos Relacionados