Jon Stewart tornou-se vegano por causa de porcos com "personalidade"

Jon Stewart tornou-se vegano por causa de porcos com “personalidade”

A percepção de que os porcos têm personalidades distintas – e o facto de ter trabalhado na abertura de um santuário animal – contribuiu para que Jon Stewart mudasse a sua alimentação para uma dieta vegana.

Jon Stewart Is Vegan Because of Pigs With ‘Personality’
Jon Stewart é comediante, ator, escritor e produtor estadunidense. Tornou-se internacionalmente conhecido por apresentar o programa “The Daily Show” entre 1999 e 2015. 

O antigo apresentador do programa “The Daily Show” tornou-se totalmente vegano graças à sua mulher, Tracey Stewart, e à sua compaixão pelos animais. Jon Stewart é vegano por razões éticas e de saúde.

Durante uma entrevista dirigida por Rip Esselstyn, fundador da dieta “Plant-Strong by Engine 2”, Stewart afirmou que se tornou vegetariano na altura em que deixou de apresentar o “The Daily Show”, em 2015.

Numa festa de encerramento das filmagens de um programa infantil, organizada em formato de buffet, com pratos de todos os restaurantes onde Stewart costumava ir, só havia uma opção vegana disponível: uma sandwich de pêra escalfada com manteiga de amêndoa. A sua decisão foi tomada duas semanas antes, por isso, Stewart passou a noite a comer aquela sandwich. 

Foi quando, pela primeira vez, percebi que os porcos têm personalidade. E isso foi graças a Tracey”, disse. 

Tal sucedeu na época em que J. Stewart e a mulher, Tracey, começaram a trabalhar no seu santuário animal em Nova Jersey – Hockhockson Farm Foundation. Atualmente, a fundação protege e trata de cavalos, porcos, galinhas, uma cabra e uma ovelha.

Adaptação à mudança

Nessa entrevista, Tracey referiu que tinha participado num retiro durante o verão, organizado pela Engine 2, Asheville, Carolina do Norte. Tracey era vegana há bastante tempo, mas, numa consulta médica, descobriu que os seus números “não eram ótimos, mas também não eram péssimos”. Ou seja, Tracey ainda consumia muitos alimentos processados e gordura em excesso.

Quando regressou do retiro, Tracey conversou com Stewart sobre uma possível mudança de hábitos alimentares que melhorasse a saúde de ambos. Tracey decidiu adotar uma dieta à base de alimentos integrais e de plantas – que excluísse produtos de origem animal, com excesso de gordura e altamente processados –, à qual Stewart se juntou. 

Stewart foi um pouco lento nesta mudança, mas, com a motivação e influência de Tracey, acabou por sentir diferenças muito positivas. Conforme relata na entrevista, depois de começar a dieta vegana, começou a sentir-se melhor e mais enérgico.

Stewart relembrou a época em que Tracey se envolveu no ativismo pelos direitos dos animais, descrevendo a situação como “se eu estivesse integrado numa igreja da qual não era efetivamente membro”.

Acrescentou, entretanto, que “Tracey sempre esteve na vanguarda da mudança positiva”. Quando ela se apercebeu da crueldade praticada nas indústrias da carne e dos lacticínios, comprometeu-se a nunca mais comer produtos de origem animal.

Referindo-se às transformações do sistema alimentar dos EUA, Stewart afirmou: “Está claro que algo de muito sinistro aconteceu na dieta americana durante os últimos 40 ou 50 anos”. 

Além disso, continua Stewart, “os alimentos deixaram de ser reconhecíveis como tal e isso tem que ter consequências. Na verdade, penso que isso é visível na saúde global e no bem-estar do país”.

A diferença é “profunda”

Esselstyn questionou o casal sobre a transição de Stewart de omnívoro para vegano. Foi tudo graças a Tracey, explicou Stewart. De forma gradual, ao longo do tempo, Stewart foi-se adaptando às mudanças na sua alimentação, tendo como guia a paixão da mulher pelos animais – Tracey também é autora do livro “Do Unto Animals”, publicado em 2015 – e pelas evidências de que a dieta vegana é melhor para a saúde de ambos.

Na segunda parte da entrevista, Esselstyn perguntou ao casal se a transição havia sido fácil. Tracey descreveu a sua mudança para uma dieta à base de alimentos integrais e à base de plantas como “chocantemente fácil”, acrescentando que agora se sente mais saudável.

Por seu lado, Stewart explicou que essa transição foi “emocional e fisicamente profunda”. Brincou com isso, dizendo “que na generalidade não se sente confortável com o facto de se sentir tão bem, por isso, será muito difícil não voltar aos tempos antigos. Não estou habituado a ter esta sensação eufórica de possibilidade 3. Prefiro a depressão. As noites escuras”, acrescentou.

Stewart também é um grande adepto da levedura nutricional – amarelos flocos saborosos, com sabor a queijo. Nas suas taças de vegetais do pequeno-almoço, almoço e jantar, Stewart e Tracey colocam sempre uma cobertura de levedura.

Fonte: Live Kindly

Tradução por Ana Luísa Pereira

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Este artigo foi útil?

Considera fazer um pequeno donativo!

A AVP é uma organização sem fins lucrativos. Ao fazeres um donativo, estarás a ajudar-nos a desenvolver o nosso trabalho em prol dos animais, da sustentabilidade e da saúde humana. Muito obrigado!       

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.